UniEVANGÉLICA

 

UniEVANGÉLICA é parceira da Exposição Anápolis conquista a América

10.08.2018

A exposição “Anápolis conquista a América” é uma realização do Instituto de Patrimônio Histórico e Cultural Professor Jan Magalinski, em parceria com a UniEVANGÉLICA, o Brasil Park Shopping e o SESC Anápolis.

A escolha deste tema se dá neste período de comemoração dos 111 anos da cidade de Anápolis. Os objetos que fazem parte desta exposição pertencem ao acervo do Instituto Jan Magalinski, sob a curadoria do historiador Jairo Alves Leite.

Esta exposição traz a história de três famosas atrizes norte-americanas que moraram na cidade de Anápolis entre o final da década de 1930 até a década de 1980.

A primeira a chegar neste município foi a atriz e escritora Joan Lowell (1902-1967), juntamente com seu esposo Capitão Leek Bowen. Ela trabalhou no cinema mudo na década de 1920. Em 1925 atuou como atriz coadjuvante no famoso filme de Charlie Chaplin The Gold Rush (em Busca do Ouro). Em 1929 escreveu sua autobiografia Cradle of the Deep (Berço da profundidade), que se tornou best seller. O livro inspirou o filme Adventure Girl (1934).

Em uma viajem de New York à Buenos Aires em 1935, ao passar pelo porto do Rio de Janeiro, encantou-se pelo Brasil. Meses depois retornaria definitivamente. Ficou por um tempo no Rio de Janeiro e Santos. Em 1937 o casal Bowen muda-se para a região do Vale do São Patrício, para coordenar a construção de uma pequena estrada. Posteriormente a região tornou-se a Colônia Agrícola Nacional de Goiás (CANG). Joan Lowell, já conhecida como dona Joana, fixou residência em Anápolis aqui também teve uma propriedade rural, cujo nome era O Ancoradouro e aqui começou a negociar terras com vários fazendeiros norte-americanos.

Dentre estes compradores estava a atriz Janet Gaynor (1906-1984), que trabalhou no cinema em aproximadamente 40 filmes, sendo premiada com o primeiro Oscar ainda jovem, em 1929, pela atuação em três filmes: 7th Heaven, Sunrise: A Song of Two Humans e Street Angel. Em 1954 Janet e seu esposo, o figurinista Gilbert Adrian, compraram uma fazenda em Anápolis o nome de Amazônia e nela construíram uma bela casa.

Mary Martin (1913-1990), atriz, dançarina e cantora, foi outra norte-americana residir em Anápolis; Nossa Fazenda Halliday era o nome sua propriedade rural e Nossa Loja era o nome de sua Boutique localizada no centro de Anápolis. Mary é a mãe de Larry Hagman. Estrela da Broadway participou de inúmeras montagens em peças e musicais, como: Leave It to Me! em 1938; Peter Pan em 1954/55 I Do! I Do! em 1967 e Hello, Dolly! em 1965/66.

No musical Peter Pan, ganhou o Tony Award de "Melhor performance de uma atriz protagonista em musical". Também trabalhou no cinema e na televisão com trabalhos como: The Rage of Paris de 1938; New York Town de 1941; Night and Day de 1946; Main Street to Broadway de 1953.  Na televisão, participou do musical Peter Pan em 1960.

Esta exposição tem o propósito de incentivar todas as pessoas cujos antepassados tenham convivido com Joan Lowell, Janet Gaynor, Mary Martin, e possam doar ou oferecer acesso a documentos, objetos, fotos, enfim, tudo que é e foi relacionado a elas.

O Instituto Jan Magalinski está reunindo neste momento um rico acervo para criação do Museu do Cinema trazendo de volta uma história pouco conhecida pelas novas gerações.


Texto: Divulgação/ Exposição Anápolis conquista a América




UniEVANGÉLICA - Todos os direitos reservados
Como chegar na UniEVANGÉLICA