UniEVANGÉLICA

     Flags English

Direito

Sobre o Curso

O Curso de Direito da UniEVANGÉLICA, em funcionamento desde de 1968, está entre os mais antigos da região Centro-Oeste. No início era a Faculdade de Direito de Anápolis, que passou a ser conhecida em toda a região como FADA, denominação construída pelos próprios acadêmicos.

O reconhecimento deu-se em 22/12/1972. As primeiras providências para a fundação da Faculdade de Direito de Anápolis foram tomadas no início do ano de 1967, quando a Associação Educativa Evangélica, por seu Conselho Diretor, autorizou a instalação da Faculdade, nomeando como seus diretores os professores Dr. Olímpio Ferreira Sobrinho e Dr. Getúlio Targino Lima.

Durante todo o ano, as pessoas designadas trabalharam no processo e seu encaminhamento às autoridades do Conselho Federal de Educação (CFE) quando ainda funcionava no Rio de Janeiro. O processo de autorização no Conselho Federal de Educação teve como relator o Prof. Dr. Vandick Londres da Nóbrega e a Comissão Verificadora foi presidida pelo Prof. Reverendo Benjamim de Morais Filho.

Após verificação das instalações oferecidas pela Mantenedora, para a instalação da FADA, o Conselho Federal de Educação autorizou o seu funcionamento, com solenidade de instalação realizada em 28 de maio de 1968, tendo como aula inaugural proferida pelo professor Dr. Alberto Deodado Maria Barreto, então membro do CFE.

Em fevereiro de 1972, depois de ter sido reconhecida pelo Dec. 64.204, de 18 de março de 1969, a Faculdade diplomou a sua turma pioneira.

Desde a sua instalação em 1968, a Faculdade de Direito vinha funcionando nas salas cedidas pelo Colégio Couto Magalhães, aguardando a construção definitiva em local em que seria instalado o Campus Universitário. Assim, já nos meados de 1970, o Reverendo Arthur Wesley Archibald munido das plantas não só do Campus, mas também dos prédios que seriam ali edificados, iniciou os serviços de terraplanagem do terreno, cuidando de todas as providências para que a sede da FADA ficasse pronta antes que se formasse a primeira turma. No ano de 1971, a Faculdade transferiu-se, já em excelentes condições de funcionamento, para o prédio, onde mais tarde se instalaria de forma definitiva.

Em 1998, quando a Faculdade de Direito completou trinta anos de funcionamento, foi concluído o novo prédio com dois espaçosos pavimentos, e todas as classes e Departamentos da FADA. O prédio observou um projeto e concepção avançada, atendendo, com toda a comodidade, as necessidades dos alunos, a parte administrativa e aos departamentos da Faculdade. Atualmente, este prédio é conhecido, no Campus Universitário, como Bloco A, em detrimento da instalação do Centro Universitário na década de 2000 e sua ampliação estrutural com a construção de novos prédios que abrigam outros cursos.

No bloco “A” se encontra toda a estrutura do curso de Direito e também outras estruturas do Centro Universitário, tais como: UniATENDER, UniSOCIAL, UniCUIDAR, Secretaria Geral de Cursos, Central de telefonia,  Tesouraria, Departamento Financeiro, 3º Juizado Cível e 4ª Turma Julgadora.

O curso de Direito funciona em dois turnos, matutino, com 55 (Cinqüenta e cinco) vagas e noturno, com 245 (Duzentos e quarenta e cinco) vagas, alcançando hoje um corpo discente com cerca de 1,200 (Um mil e duzentos) alunos.

O curso, atualmente, procura fundamentar-se não apenas em sua tradição constituída ao longo dos anos. Os egressos que ocupam posição no cenário jurídico e político evidenciam a contribuição do curso à formação de lideranças. Entretanto, além da tradição, procura fundamentos contemporâneos da formação pedagógica, buscando se aprimorar para atender às exigências atuais, sem perder de vista os aspectos éticos e humanísticos.

Mais informações sobre o curso

- Autorização: Rec. Decreto n.º 71.601, de 22/12/1972

- Duração: 05 (Cinco) anos

- Turnos de Funcionamento: Matutino e Noturno

- Total de vagas: 300 (Trezentas)

Forma de Acesso ao Curso:

O acesso ao Curso dá-se através do processo seletivo, na modalidade tradicional, e processo seletivo continuado, na modalidade eletrônica agendada, em outros dias e horários, caso haja vaga remanescente. Faz parte do conjunto de requisitos do Processo Seletivo, restrito à classificação na modalidade tradicional e a critério do candidato, o Plano de Valorização dos Conhecimentos Adquiridos por dois concursos consecutivos e o resultado do ENEM, desde que o candidato opte por seu (s) aproveitamento (s). 

O Processo Seletivo, unificado em sua execução, é idêntico em conteúdo para todos os cursos oferecidos, abrange a base nacional comum do Ensino Médio, não podendo ultrapassar aquele nível de complexidade e visa à seleção do candidato em condições de frequentar o curso em que pretende ingressar.  A classificação será feita em ordem decrescente, segundo os pontos obtidos das somas alcançadas com todas as provas, depois de aplicados os devidos pesos e observados os critérios de desempate.

Os candidatos serão selecionados até o limite de vagas estabelecido pelo curso. Enquanto houver vaga remanescente, poderá ser preenchida por candidato classificado e não convocado em primeira chamada, independente da modalidade e etapa do processo seletivo. Será feito aproveitamento de nota obtida em processo seletivo de outra IES.

O CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS se reserva o direito de cancelar a oferta de vagas para o curso cuja demanda na inscrição ou na matrícula for considerada insuficiente, não cabendo ao candidato qualquer reclamação ou recurso.

- Critérios de utilização do ENEM.

1. Aproveitamento dos EXAMES dos 3 (três) últimos anos. Caso tenha participado mais de uma vez do EXAME, deverá indicar apenas um resultado.

2. Cálculo da nota final: média aritmética do resultado da soma dos pontos obtidos na prova da UniEVANGÉLICA e dos pontos obtidos na prova objetiva do ENEM, com aproveitamento da pontuação maior. O resultado obtido na Redação do ENEM não será utilizado.

- Plano de valorização e aproveitamento dos conhecimentos adquiridos.

1. Oportunizar ao aluno estudar mais as disciplinas nas quais teve um desempenho insatisfatório; proporcionar ao aluno uma reflexão a respeito de sua opção de curso; evitar a pressão e o stress de um único processo seletivo eliminatório.

2. Será feito aproveitamento das notas da prova anterior, porém, deverá fazer todas as provas normalmente e poderá alterar sua opção de curso/turno.

3. Resultado: comparação dos resultados, considerando a maior nota de cada disciplina.

- Regime Escolar: semestral

As disciplinas são oferecidas em forma de créditos, não havendo limite para matrícula em cada semestre. No ato da matrícula, o acadêmico é orientado para que haja adequação entre o atendimento à necessidade de integralização do curso, à disponibilidade do aluno e ao horário de aula previsto para aquele semestre.

 

 

 

 

 

Coordenador do Curso

Prof. Ms. Marcelo Henrique dos Santos

Mestre em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente. É especialista em Direito Processual Penal e Processual Civil pela UFG e em Direito Sanitário pela UNB (regime de extensão). Professor do Curso de Direito da UniEvangélica, na qual ministra as disciplinas de Direito Processual Penal e Direito do Consumidor, na condição de professor assistente. É membro do Ministério Público desde 1991, atuando nas áreas de Direito Público e Privado, com ênfase nas áreas de direito do consumidor, direito sanitário, direito para o terceiro setor, nas áreas penal e penitenciária, nas quais tem sido palestrante em diversos seminários e eventos jurídicos. É autor de diversos artigos publicados em revistas jurídicas e periódicos da mesma natureza.

Currículo Lattes

Secretaria do curso

Telefone: (62) 3310-6661

Localização: UniEVANGÉLICA - Bloco A - 2º Andar

Anapólis - GO


CRE Telefones

UniEVANGÉLICA - Todos os direitos reservados
Como chegar na UniEVANGÉLICA